abracoVocê está caminhando no calçadão da praia e um homem de aparentemente 50 anos cai ao seu lado. Parece não respirar. Você tenta acordá-lo, porém ele não atende. Uma aglomeração de pessoas se forma ao redor. E agora? Como proceder na ajuda dessa vítima?

Quando nos deparamos com uma parada cardiorrespiratória, por exemplo, o primeiro contato com o paciente se mostra determinante para seu melhor prognóstico.

Nascida no Rio de Janeiro, a PromoVida é uma empresa especializada na promoção da qualidade de vida através da formação de leigos em salvadores de vidas.

Através de treinamentos práticos de capacitação, A PromoVida habilita qualquer adolescente ou adulto a se tornar um socorrista em potencial, atendendo de forma efetiva vítimas de incidentes cotidianos como: paradas cardiorrespiratórias, asfixias e convulsões.

Meta

Transformar qualquer cidadão em um verdadeiro herói. Para isso, nossos treinamentos visam formar pessoas a serem capazes de rapidamente realizar o reconhecimento das situações que oferecem risco à vida e iniciar a correta aplicação das manobras técnicas para reversão do quadro. Além da parte técnica, temos como foco desenvolver a liderança e o trabalho em equipe para que a efetividade do atendimento seja alcançado.

Público alvo

Nosso público alvo é toda e qualquer pessoa que queira aprender a salvar vidas. Ensinamos tanto para estabelecimentos de saúde como hospitais, clínicas, centros de diagnósticos, como também para escolas, academias, clubes, condomínios, empresas em geral e até mesmo dentro do domicílio do cidadão comum.

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar

Mortes por ano

Segundo recentes pesquisas, doenças relacionadas ao coração estão entre as dez causas de mortes mais comuns no Brasil. Segundo dados no Ministério da Saúde, só em 2013 foram registradas 86 mil mortes por infarto agudo no miocárdio, o que gera uma alarmante média de 236 mortes por dia. Isso sem contar doenças hipertensivas e de insuficiência cardíaca.

Muitas perdas poderiam ser evitadas se pessoas comuns fossem capacitadas a oferecer um primeiro atendimento emergencial.

Mortes por dia